~ Lisbela e o Prisioneiro- Resenha



O regionalismo de Lisbela e O Prisioneiro, fundado no aproveitamento de incidente testemunhados por amigos, por familiares e por Osman Lins bem como apoiado na transposição de ditados, expressões populares e dísticos encontrados em para-choques de caminhões, é transfigurado sob a pena de seu autor. Matéria e linguagem reelaboradas tecem esta peça, regada por uma equilibrada dosagem de leveza, comicidade e ternura, e assentada em valores libertários em prol da via, o que lhe abre asa portas para outros tempos e outros espaços.        – Sandra Nitrini
      


Meticuloso no uso da palavra e na arquitetura da peça, Osman Lins, pernambucano arretado e autor pouco conhecido, nos apresenta esta comédia, salpicada de romance e magia de cinema.
       Leleu e Lisbela, casal que sempre me fascinou, nos ensinam que “o amor é um estranho passarinho, canta sem ter pena, e nasce sem ter ninho”.
        Selton Melo e Débora Falabella muitas vezes me fazem deixar minhas panelas queimarem quando vejo “só mais um pouquinho” de seus videos como Leleu e Lisbela.



Well, pra quem se interessou, e também pra quem não se interessou, há exemplares disponíveis na nossa Biblioteca







Advertisements

Se você gostou do post, não deixe de comentar. Obrigada pela visita, e volte sempre! ^^

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Setembro 2011
D S T Q Q S S
« Ago   Out »
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
252627282930  
%d bloggers like this: