~Pra entender





Quando me ferem, e me cortam, ao invés de escorrer sangue, escorre-me veneno.
Veneno que desce selando a ferida, deixando toda a sujeira do lado de dentro, permitindo uma cicatriz enorme.
Bate, que eu te esqueço na hora.
Dói! E depois da dor só restará indiferença.
O veneno não permanece em mim. Ele só fecha e seca minhas feridas instantaneamente. 
Ele permite-me sofrer por menos tempo.
Ele me faz ver pontos de luz, nos meus momentos de escuridão.
Não sou uma pessoa má.
Não vivo para aferroar as pessoas.
Eu divido veneno com meus amigos machucados.
Mas antes de selar-lhes as feridas, tento limpa-las. E isso realmente dói.


Eu não preciso magoar ninguém pra ser feliz.
Eu preciso apenas provar meu valor.
Um valor já existente, talvez até então não divulgado.


Eu não preciso pisar em ninguém pra ser feliz.
Mas se você pisou algum dia em mim, pode ter certeza de que se cair, não serei eu a ajudar-te.
Desculpe, sou humana.
Humana, com meus defeitos, dores, alegrias tolas, e cicatrizes horríveis.


Sou feita de mel, e mel distribuo.
Abelhas me defendem, assim como os espinhos defendem uma rosa.

Advertisements

Se você gostou do post, não deixe de comentar. Obrigada pela visita, e volte sempre! ^^

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Novembro 2011
D S T Q Q S S
« Out   Dez »
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
27282930  
%d bloggers like this: