~Fábulas de La Fontaine -Resenha

 

Segundo a Wikipédia,Fabulas (do Latimfabula, significando “história, jogo, narrativa, conta, conto”, literalmente “o que é dito”)são composições literárias em que as personagens são geralmente animais, forças da natureza ou objetos, que apresentam características humanas, tais como a fala, os costumes, etc. Estas histórias geralmente terminam com um ensinamento moral de caráter instrutivo.

É um gênero muito versátil, pois permite diversas maneiras de se abordar determinado assunto.

 
 
Jean de La Fontaine (1621-95) nasceu na França, numa família que não chegava a ser rica, mas tinha posses. O pai queira que ele fosse advogado. Mas alguns mecenas (homens ricos e nobres que patrocinavam os artistas) se interessaram por ele. Assim, La Fontaine pôde se dedicar à carreira literária. Os livros de literatura adulta não sobreviveram. Suas fábulas, entretanto, escritas em versos elegantes, deram-lhe enorme popularidade. “Sirvo-me dos animais para instruir os homens”, dizia. Os animais simbolizavam os homens, suas manias e seus defeitos.
 
La Fontaine reeditou muitas das fábulas clássicas de Esopo, o pai do gênero. Da vida de Esopo, pouco se sabe. Provavelmente viveu na Grécia no século VI a.C. Ele seria escravo, corcunda e gago. Teria sido executado por haver cometido o crime de blasfêmia. Suas fábulas são curtas, bem-humoradas e trazem sempre uma moral no fim.
 
As mais famosas são: “A gansa dos ovos de ouro” (e não a galinha) e “A lebre e a tartaruga”
A Reunião dos Ratos
 
Uma vez os ratos, que viviam com medo de um gato, resolveram fazer uma reunião para encontrar um jeito de acabar com aquele transtorno. Muitos planos foram discutidos e abandonados. No fim, um rato jovem levantou-se e deu a idéia de pendurar uma sineta no pescoço do gato; assim, sempre que o gato chegasse perto eles ouviriam a sineta e poderiam fugir correndo. Todo mundo bateu palmas: o problema estava resolvido. Vendo aquilo, um rato velho que tinha ficado o tempo todo calado levantou-se de seu canto. O rato falou que o plano era muito inteligente, que com toda certeza as preocupações deles tinham chegado ao fim. Só faltava uma coisa: quem iria pendurar a sineta no pescoço do gato?
Moral: Inventar é uma coisa, fazer é outra.
 
 
Anúncios

~O livro comunitário do fim do mundo

       Escritores nascem todos os dias, das mais diversas formas, em qualquer lugar e a qualquer momento. Existe muita gente que sonha em ver seus textos publicados com o nominho escrito nos créditos, mas como uma vez disse José Saramago“Somos todos escritores. Só que uns escrevem, outros não”. Todos temos o mau hábito de deixar para depois, amanhã quem sabe, talvez num outro dia… Mas e se o amanhã não chegar? E se o mundo acabar e esses nunca chegarem a publicar nada?

     Inspirado em teorias como essa e visando o tão sonhado lugar ao sol que muitos esperam, “O livro do fim do mundo” foi criado por 3 amigos de adolescência que, após cada um seguir sua vida, se reencontraram, e em meio suas conversas, surgiu a pergunta que deu origem ao projeto: “Quantas pessoas tem grandes idéias que nunca deixaram de ser apenas idéias?”.

     Foi a partir dessa grande idéia que o site foi criado. A Geração X², como se autodenominam, incita seus leitores a escrever; não apenas a escrever sobre qualquer coisa, mas a relatar a última hora de vida antes do fim do mundo! A base para o futuro livro que almejam é juntar os melhores contos e transformar em uma única publicação, contando a história do último capítulo do livro da vida de cada pessoa que se dispôs a contá-lo. Para participar, algumas regras para a escrita foram estabelecidas:

– Não revele a causa do fim do mundo. Seu personagem pode saber (ou não), mas a causa não pode ser explicitada no seu texto.

– Você tem 20 mil caracteres para contar sua história (inclusive espaços).

– O mundo acabará exatamente às 17h e 15min (horário de Brasília) no dia 21/12/2012 e seu personagem tomará conhecimento disso uma hora antes, ou seja, às 16h e 15min. O que ele fará?

–  Na sua área de trabalho você encontrará espaço para salvar seu texto, ler, analisar, e assim envia-lo somente quando estiver certeza de que ele está pronto.

  Para ingressar rumo ao fim dos tempos é só ir ao site http://www.olivrodofimdomundo.com.br, se cadastrar, utilizar as ferramentas do mesmo para edição, e quando sentir que está pronto, enviar para ser publicado.

~Beba mais cerveja, ainda da tempo.

Você tem mais é que comer muita mulher, mulheres bonitas. E escrever uns poemas de amor decentes. Não se preocupe com a idade ou…com os novos talentos, apenas beba mais cerveja. Mais e mais cerveja. Veja o futebol uma vez por semana, escolhe o time que ganha, se possível. Aprender a ganhar é foda, qualquer porcão pode ser um bom perdedor. E não se esqueça de Brahms, de Bach e do teu trago. Não faça muito exercício, durma até o meio-dia. Evite cartões de crédito ou pagar qualquer coisa no dia. Lembre-se: não existe um cu nesse mundo que vale mais do que cem pila. E se você tiver a capacidade de amar, ame primeiro a si mesmo. Mas sempre tenha na cabeça a possibilidade de derrota total, mesmo que a razão dessa derrota seja certa ou errada. Um gostinho de morte cedo não é necessariamente uma coisa ruim. Fique longe de bares, igrejas, museus. Faça como a aranha: seja paciente. O tempo é a cruz de todo mundo mais derrota, traição, solidão. Toda essa sujeira, fique com a cerveja. Cerveja é sangue contínuo, um amor contínuo. Pegue uma boa caneta e um papel, enquanto o mundo acontece, fora da tua janela, risca nele, risca nele com força. Como se fosse uma luta de pesos pesados, faça como o touro no seu primeiro ataque. E lembre-se dos velhões que lutaram tão bem. Hemingway, Dostoievski…se você acha que eles não enlouqueceram em quartos minúsculos, como o que você ta fazendo agora, sem mulheres, sem comida, sem…sem esperança. Beba mais cerveja, ainda da tempo. E se não der, tá tudo bem.

                                                                                                                                              Chales Bukowski

~Sexta-feira, 19 de novembro de 2010 21:43:16

Eu não sei como você esta agora. Mas sei que andou confuso e esta buscando respostas. Eu estou em situação parecida com a sua, mas, já tenho algumas decisões tomadas, apesar de não ter passado do segundo passo.

Eu sei que você se sente incompleto, e me sinto assim também. E as vezes sua insegurança faz você acreditar que não é capaz de realizar os planos que fez para si e os que ainda pretende fazer. Eu sei que não sou ainda um lugar seguro pra onde você possa voltar depois de se aventurar. Sei também que não tenho a base para a edificação de seus sonhos. Eu nem mesmo sou tudo o que você espera de mim.

Mas eu sei que posso ser muito mais do que eu posso sonhar pra mim.E tenho certeza que você é capaz de tirar todos os seus projetos do papel, e construí-los. Você é capaz de ser muito mais do que simplesmente realizado.

E você não precisa de ninguém, alem de si próprio. Você tem toda a coragem e força que você precisa dentro de si.

Mas ainda sim, eu insisto.

Eu insisto em ver suas alegrias, insisto em motivar-lhe em seu desanimo,

insisto em amortecer suas quedas, em curar suas feridas, em velar-te em seu descanso, em aconselhar-te nas suas duvidas, em guiar-te por vias escuras,

eu insisto. Insisto em estar com você, Insisto em te amar,porque ninguém pode viver só, não importa quão grande possa ser em sua solidão. Insisto porque já não posso viver sem você.

Porque cada vez que te vejo perco o ar,cada vez que me beijas, perco o chão.

E encontro-me só em teu abraço.

Quando estas longe, só sei ansiar por tua volta, e tentar amenizar o vazio que fica em mim. Tento cada dia ser melhor pra te merecer, mas as vezes você parece tão distante. E lá vou eu procurar formas de chamar sua atenção, pra amenizar meu ciúme predador.

Por que, céus, eu não posso ter um tempo decente com você??

Deus, que fiz da minha vida??

ninguém deveria ser dependente assim.

Chegar a ser ridículo que eu necessite tanto do seu cheiro, da sua pele, da sua voz…

e esses simples fatos me fazem ter certeza de você.

Eu não queria te pressionar, mas, eu simplesmente precisava te dizer como eu me sinto.

Não é tudo, é claro. Há palavras que merecem sua presença para serem pronunciadas.

Eu te amo, e preciso gritantemente de você.

Mas qualquer escolha agora é sua. E tenha certeza que não haverá desistência alguma de minha parte.

Eu estarei aqui, roendo as unhas e esperando por você,

pra quando você quiser vir.

Previous Older Entries

Janeiro 2012
D S T Q Q S S
« Dez   Fev »
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031  
%d bloggers like this: