~Mudanças no alfabeto – Nova Reforma Ortográfica, 2

O alfabeto passa a ter 26 letras. Foram reintroduzidas as letras k, w e y. O alfabeto completo passa a ser:

                    A B C D E F G H I
                    J K L M N O P Q R
                     S T U V W X Y Z

.

As letras k, w e y, que na verdade não tinham desaparecido da maioria dos dicionários da nossa língua, são usadas em várias situações. Por exemplo:

a) na escrita de símbolos de unidades de medida: km (quilômetro), kg (quilograma), W (watt);

b) na escrita de palavras e nomes estrangeiros (e seus derivados): show, playboy, playground, windsurf, kung fu, yin, yang, William, kaiser, Kafka, kafkiano.

________________________________________________

É inegável a presença dessas letras em todo o nosso cotidiano. Sem essas letras muitas sentenças não teriam contexto. ^^

Crucial, não?

Anúncios

~Imortais (Immortals)

Imortais (Immortals) é um filme que gerou uma excelente receita em seu lançamento e teve um mega investimento em sua produção. O filme nos retorna para a Grécia Antiga para uma aventura sobre a Mitologia Grega, elaborado pelos produtores de 300.

A história de Imortais começa com Teseu (Henry Cavill), um camponês que vive uma vida modesta na Grécia Antiga, quando os exércitos do rei Hyperion (Mickey Rourke) chegam até sua aldeia, matam a sua mãe e fazem dele um escravo. Hyperion está na busca de uma arma lendária (um arco) que já foi utilizada por Ares, com a qual ele será capaz de liberar os poderosos Titãs, que irá permitir-lhe conquistar o mundo. Sem o conhecimento de ninguém, Zeus tem sido secretamente orientado Teseu para que ele esteja pronto para derrotar os planos da Hyperion. Junto com Stavros (Stephen Dorff), um ladrão, e Fedra (Frieda Pinto), um oráculo cujas visões ajudam Teseu em sua jornada, eles saem em busca da arma. Imortais acompanharão Teseu, que irá guiar os seus soldados em uma batalha em que Deuses e homens irão lutar contra titãs e bárbaros.

Depois desta previa do filme vamos a minha critica ao filme:

Visualmente, Imortais é uma grande produção. A visão da Grécia antiga é muito bem elaborada que nos traz uma sensação épica sem perder de vista os pequenos detalhes. As cenas de batalhas são muito bem feitas, e com uma brutalidade que irá agradar a todos os fãs de filmes de batalhas medievais, com direito a uma quantidade boa de sangue jorrando nas telas.

A história de Imortais deixa um pouco a desejar, não que seja ruim, mas faltou um algo a mais para fazer com que o público se identificasse mais com os personagens e trama. Alguns dos detalhes conhecidos da mitologia grega são alterados, como por exemplo o Minotauro, que no filme passa a ser apenas um homem que usa uma máscara de touro, talvez pra tentar trazer algo mais próximo do real mas que acaba modificando uma idéia já existente. Em alguns momentos o filme torna-se um pouco cansativo, talvez por não ligar melhor algumas idéias para manter o público atento, mas nada que comprometa demais o resultado final.

A idéia do diretor Tarsem Singh foi criar um filme que parecesse uma pintura e isso ele fez com maestria. Recomendo Imortais para todo mundo, é um filme que tem suas grandes qualidades, mas que faltou algo para se tornar uma grande obra. De qualquer modo, você terá momentos de um bom entretenimento com lutas bem elaboradas e efeitos visuais fantásticos.

~PERGUNTA

Corpo minha casa
meu cavalo meu cão de caça
o que farei
quando caíres

Onde dormirei
Como cavalgarei
O que caçarei

Onde posso ir sem
minha montaria
ávida e veloz
Como saberei
no matagal adiante
se há perigo ou riqueza
Quando o Corpo meu admirável
esperto cão tiver morrido

Como será
jazer no céu
sem telhado ou porta
e vento em vez de olho

com nuvem para viajar
como hei de cavalgar?

– May Swenson

~Introdução – Nova Reforma Ortográfica, 1

Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa, assinado em Lisboa, em 16 de dezembro de 1990, por Portugal, Brasil, Angola, São Tomé e Príncipe, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique e, posteriormente, por Timor Leste. No Brasil, o Acordo foi aprovado pelo Decreto Legislativo no 54, de 18 de abril de 1995.

Esse Acordo é meramente ortográfico; portanto, restringe-se à língua escrita, não afetando nenhum aspecto da língua falada. Ele não elimina todas as diferenças ortográficas observadas nos países que têm a língua portuguesa como idioma oficial, mas é um passo em direção à pretendida unificação ortográfica desses países*.

Como o documento oficial do Acordo não é claro em vários aspectos, que este guia sirva de orientação básica para resolver rapidamente as dúvidas sobre as mudanças introduzidas na ortografia brasileira, sem preocupação com questões teóricas.

______________________________________________________

*Mais uma vez reforço minha opinião de que o Brasil já tem língua própria, e que a muito tempo não falamos como os portugueses. Costumeiramente, entendemos o Português de Portugal como entendemos o Casteliano e Espanhol de nossos amigos e hermanos Latino-Americanos.

Previous Older Entries

Março 2012
D S T Q Q S S
« Fev   Abr »
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031
%d bloggers like this: