The Cabin in the Woods

Diabolicamente inteligente, The Cabin in The Woods é um filme de terror que dá um toque sutil em tudo que você adora no gênero, e é também um dos filmes mais originais dos últimos anos.

Quando você pensa que já tinha visto tudo o que o gênero de terror podia oferecer, aparece um filme como “The Cabin in the Woods”, que no mínimo, é algo totalmente diferente de tudo que você já viu antes. O culto produtor e escritor do filme é Joss Whedon, responsável pela série de TV “Buffy – A caça vampiros”, e também pelo filme “Os Vingadores (The Avengers)”.

O filme segue os passos dos clássicos filmes de terror como “Sexta-Feira 13 “,”O Massacre da Serra Elétrica” e “Evil Dead”, com a premissa básica girando em torno de cinco estudantes universitários, com seus diferentes esteriótipos, tendo o fim de semana para ir a um local isolado aproveitar o momento. Há o atleta, um jogador de futebol chamado Curt (Chris Hemsworth), o intelectual chamado Holden (Jesse Williams), a  clássica mulher burra Jules (Anna Hutchison), o Marty Stoner (Fran Kranz) o drogado com seu bong, e por último mas não menos importante, Dana virgem (Kristen Connolly).

Há, naturalmente, muito mais do que isso, e desde o início, o filme mantém você curioso em adivinhar se o quinteto não é nada mais do que vítimas inocentes de um experimento científico, mostrando constantes interações entre os cinco adolescentes e dois “técnicos”, Sitterson (Richard Jenkins) e Hadley (Bradley Whitford) – que parecem estar executando algum tipo de operação de vigilância não muito honesto. Se eu falar alguma coisa pode estragar um pouco das surpresas, pois grande parte da diversão é realmente não ser capaz de antecipar o que Wheedon e Goddard tem reservado para o filme.

Dizer que o filme é brilhante em tantos níveis não é um exagero. Na superfície, parece enviar os típicos detalhes de adolescentes convencionais do gênero de terror, como a espirituosa adolescente falar e com vontade de auto-consciência, mantendo as emoções intacta. E, em seguida, em um nível diferente, parece criticar o apetite insaciável do público moderno de hoje com a carnificina e violência ritualizada.

Os últimos 20 minutos do filme é um show de homenagem a todos os subgênero da família do terror, enquanto a surpresa do filme é totalmente condizente com a natureza da torção. É certo que exige algum conhecimento do gênero, bem como uma apreciação do que Wheedon e Goddard estão tentando exibir ao público, e não pra deixar de admirar o pensamento e detalhes que foram colocados no clímax do filme.

O filme é dirigido com muito cuidado, onde cada cena é trabalhada de maneira genial. Os adolescentes fazem um excelente trabalho, mas quem rouba a cena aqui é Fran Kranz, cujo seus atos paranóicos de maconheiro nos oferece algumas das melhores falas no filme, como algumas teorias de conspiração absurdas que ele profere.

Wheedon e Goddard criaram um terror diabolicamente inteligente com uma abordagem incrível para o gênero. Assustador, grotesco, sangrento, inteligente, engraçado e divertido ao mesmo tempo, é um dos filmes de terror mais originais que já vi nos últimos anos. The Cabin in the Woods é um filme altamente recomendado para amantes do gênero terror, eu o achei fascinante em tudo recomendadíssimo.

Anúncios

Se você gostou do post, não deixe de comentar. Obrigada pela visita, e volte sempre! ^^

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Agosto 2012
D S T Q Q S S
« Jul   Set »
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
262728293031  
%d bloggers like this: