Site em manutenção.

8 Filmes inspirados em clássicos da literatura.

 Se você prefere ver um filme a ler aquele clássico antigo, não sinta-se tão envergonhado. Aqui tem uma lista de comédias adolescentes pra te deixar por dentro dos clássicos:

1. Filme: “Ela É o Cara” (Andy Fickman, 2006)
Obra original: Noite de Reis, William Shakespeare

Quando Sebastian vai passar uma temporada em Londres, sua irmã gêmea Viola aproveita para se vestir como o irmão e substitui-lo na nova escola. Tudo para conseguir realizar o sonho de jogar futebol entre os homens. Na história original de Shakespeare, Viola perde contato com seu irmão Sebastian em um naufrágio e se finge de homem para conseguir ajuda em Ilíria. O duque Orsino pede sua ajuda para se declarar para Olivia, sua amada. Mas dá tudo errado. Olivia se apaixona por Viola (que está vestida de homem) e Viola se apaixona pelo duque. Convenhamos: a adaptação para o universo adolescente é bem apropriada.

2. Filme: “A Mentira” (Will Gluck, 2010)
Obra original: A Letra Escarlate, Nathaniel Hawthorne

O filme estrelado pela queridinha Emma Stone não só se inspirou em “A Letra Escarlate” para criar o enredo, como inseriu a obra de Nathaniel Hawthorne na trama: o livro é leitura obrigatória na escola de Olive Penderghast, interpretada por Emma. Assim como Hester – a personagem central do livro –, Olive é humilhada e acusada de ser… bem, liberal demais.

3. Filme: “10 Coisas que Eu Odeio em Você” (Gil Junger, 1999)
Obra original: A Megera Domada, William Shakespeare

Assim como Kat, as adolescentes dos anos 1990 não conseguem resistir ao jeitinho rebelde de Patrick, personagem que elevou Heath Ledger à categoria “amor platônico” de muita gente. Agora, toda vez que você assistir ao filme, pode dizer que está vendo uma livre interpretação da obra “A Megera Domada”, de William Shakespeare. A adaptação é até bem fiel: no original, Bianca está apaixonada, mas precisa esperar sua temperamental irmã mais velha se casar. E, claro, Catarina não está disposta a se envolver com ninguém. Até que Petrúquio, um nobre falido, decide aceitar o desafio de conquistar a moça durona. Soou familiar? A obra também inspirou a novela “O Cravo e a Rosa” (2000), da Rede Globo.

4. Filme: “As Patricinhas de Beverly Hills” (Amy Heckerling, 1995)
Obra original: Emma, Jane Austen

Por essa você não esperava. Acredite, “As Patricinhas” saíram direto das páginas de Jane Austen para as badaladas ruas de Beverly Hills. Ok, para transformar um clássico da literatura feminina em um ícone da cultura norte-americana dos anos 1990, a obra passou por uma adaptação completa. Mas a matéria prima é a mesma: a jovem Cher/Emma é uma moça rica, que adora formar casais entre seus amigos. A associação entre as obras é clara. Vários nomes de personagens de Jane Austen são usados no filme teen.

5. Filme: “Segundas Intenções” (Roger Kumble, 1999)
Obra original: Ligações Perigosas, Pierre Choderlos de Laclos

Sarah Michelle Gellar – a Buffy – estrela esta adaptação ao lado de Reese Witherspoon, Selma Blair e Ryan Phillippe. A trama do filme circula em torno de dois irmãos “postiços” que se divertem manipulando pessoas e brincando com seus sentimentos – no livro, é um casal de ex-amantes que esquenta a sociedade francesa. Para resgatar a polêmica que a trama causou no século 18, o filme não economizou nas cenas provocantes.

6. Filme: “Volta por Cima” (Tommy O’Haver, 2001)
Obra original: Sonho de uma Noite de Verão, William Shakespeare

Na peça clássica de Shakespeare, quatro jovens se envolvem em um “quadrado amoroso” graças às trapalhadas de um grupo de elfos e fadas. No filme, não há seres fantásticos e nem feitiçaria. A adaptação foca em apenas uma das histórias paralelas descritas na peça. Mas a menção fica mais nítida quando os quatro protagonistas – incluindo a personagem de Kirsten Dunst – encenam uma versão de “Sonho de uma noite de verão” no teatro da escola.

7. Filme: “Ela É Demais” (Robert Iscove, 1999)
Obra original: Pigmaleão, George Bernard Shaw

Houve um tempo em que o galã definitivo de filmes teen era o ator Freddie Prinze Jr. E este filme teve uma parte da culpa. A história é bem simples: Zack, um atleta popular, aposta com amigos que conseguiria transformar Laney – a nerd da escola – em uma gata. Claro que ele acaba caindo na própria brincadeira. Tipo o que aconteceu com Henry Higgins, o protagonista de “Pigmaleão”. A peça também inspirou o filme “My Fair Lady”, com Julie Andrews.

8. Filme: Romeu + Julieta (Baz Luhrmann, 1996)
Obra original: Romeu e Julieta, William Shakespeare

Essa é a adaptação mais literal desta lista. Mesmo assim, houve liberdade: o amor impossível entre Romeu e Julieta foi transposto para um subúrbio italiano nos anos 1990, com direito a gangues de ruas, armas de fogo e drogas. Tudo isso mantendo os diálogos originais do livro, que já caíram na boca do povo. É claro que Leonardo Di Caprio no papel principal ajudou a arrastar gente para o cinema.

Entrevista com P. C. Cast, autora da Série House of Night

A nossa Editora Parceira Novo Século perguntou para os fãs da P. C. Cast o que eles gostariam de saber caso tivessem a oportunidade de entrevista-la, e então selecionou algumas perguntas recebidas via Twitter e Facebook e mandaram pra ela.

O resultado é essa entrevista que você confere aqui:

Mais

No final das contas vejo que você nunca precisou existir.

lanlisNew

Eu planejei toda a minha vida.

Cada passo que eu daria. Cada pessoa que eu teria ao meu lado.

Eu te desenhei.Te fiz em cada sonho meu. Implorei à Deus que me trouxesse você assim, como que tinha planejado.

Eu fui à luta.Não fui muito corajoso ou persistente. Então após alguns dias vieram os primeiros sintomas da desistência. Comecei aos poucos a desistir dos meus planos. O primeiro a ser deixado de lado foi você. Achei tudo meio dificil, pesado demais, cansativo demais. Meu suor era muito caro e o retorno não vinha logo. Não estava valendo a pena.

Esqueci que Deus tinha planos pra mim. Que tudo estava certo pra acontecer, e o que era destinado a ser meu, seria.

Ele me provou isso. Tirou você do papel, e o melhor, me mostrou o caminho até você. Por inumeras vezes atravessei os muitissimos quilometros que ainda me separavam de você. Te ver ali, na minha frente, foi fantástico. Estive, por algum tempo, muito feliz por não precisar mais procurar, porque tinha encontrado você. E se eu tinha encontrado você, se o meu sonho mais difícil tinha se realizado, eu poderia tudo, com Deus ao meu lado, eu seria imbativel. E todos os meu planos conseguiria realizar.

A arrogância me pegou desprevenido. E novamente estive em queda.

Eu me exibia com você, e com a minha realização pessoal. Eu esqueci que você não era um troféu apesar de ser perfeita.

E você era tão perfeita. Perfeita demais. Era linda demais, altruista demais. Você amava demais, e pensava demais.

Aos poucos minhas viagens passaram a pesar demais. Era tão cansativo viajar tanto só pra te ver. Voce era linda e me fazia todas as vontades, mas eu não estava mais empolgado com você. Eu não te via brilhar mais. O impressionamento havia acabado. Era uma situação triste, então tive que te deixar de lado. Tinha pessoas mais brilhantes à minha volta, eu não precisava mais de você pra me manter estonteante.

Esqueci que não se TÊM você. Se MANTÊM. E eu não cuidei de você.

Deixei você na estante. Até que você ficava muito bem lá. Meu primeiro e mais lindo troféu. Acho que apesar de não saber se voce ainda esta viva ou não, ainda te posso ver lá. As pessoas ainda pensam que você esta la. Eu fico feliz por elas pensarem assim. É o certo. Eu não preciso cuidar de você, mas ainda tenho de você tudo o que eu sempre quis.

No final das contas vejo que você nunca precisou existir.

Previous Older Entries

Julho 2017
D S T Q Q S S
« Set    
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
3031  
%d bloggers like this: